ANIMAIS DOMÉSTICOS E SEUS IMPACTOS

ANIMAIS DOMÉSTICOS E SEUS IMPACTOS NA VIDA SELVAGEM

gato doméstico

 


Todos amamos nossos animais de estimação, alguns os tratam como parentes. No entanto, alguns destes “parentes” são exterminadores natos da vida selvagem.

Diversos estudos já demostraram o impacto negativo na fauna silvestre de diversas áreas do mundo.

Nossos cães são responsáveis pela extinção de diversas espécies, notem, eu disse extinção.

Em estudo publicado na revista Biological Conservation, mostrou-se que os cães domésticos em áreas de conservação já eliminaram 11 espécies de vertebrado. Há ainda a ameaça para 188 espécies que estão em risco de extinção.

Mamíferos são os mais afetados, com 96 espécies, aves com 78, répteis, 22.

Este estudo foi desenvolvido em diversos países do mundo, no Brasil como exemplo de impactos dos cães domésticos temos: predação de ovos do pato-mergulhão (Mergus octocetaceus), e do mutum-do-sudeste (Crax blumenbachii), que hoje em dia só existe devido ao trabalho de incansáveis criadores que os reintroduzem na natureza.

 

E em outra pesquisa, agora sobre gatos domésticos, os resultados são surpreendentes. Cientistas entregaram questionários para donos de gatos, com foco na predação de animais.

1 – os donos não sabiam estimar o número de animais predados

2- em quatro meses morreram 325 aniamis caçados, para apenas 43 famílias donas de gatos. Os animais mais caçados eram os roedores com 60 %, seguido das aves, 27 %.

No entanto, o impacto negativo pode ser maior, em outro estudo foram acopladas câmeras nos felinos, e comprovou-se que eles levam para casa apenas metade da caça.

3 – os donos dos gatos não querem deixar os animais dentro de casa.

 

4 – o donos não acham que seus gatos ameaçam o meio ambiente!

 

“Os pesquisadores ressaltaram que existe “uma dissociação entre o comportamento predatório real e percebido”, e concluíram que “os donos dos gatos neste estudo rejeitaram a proposição de que os gatos são uma ameaça à vida selvagem””.

 

Como sugestão para diminuir os ataques, a autora deste último estudo sugere campanhas mostrando o perigo para os gatos de ficarem fora de casa, podem pegar doenças, serem atropelados.

O ClicAmbiente sugere também a colocação de chocalhos com sino para avisar os predadores da aproximação dos gatos e cães. Sugerimos também o uso de caixas de transporte para os animais de estimação em alguns percursos, evitando o máximo que fiquem solto sem acompanhamento de seus donos.

Muitas pessoas alimentam os animais exóticos invasores, como exemplo, algumas espécies de micos, e só param de alimentá-los quando descobrem que podem transmitir doenças aos seres humanos, usar como argumento que estas espécies matam as outras e geram impactos não as convencem…

O Papa disse recentemente que as pessoas deveriam se preocupar menos com seus pets e mais com os seres humanos necessitados, eu diria: se preocupem com as espécies silvestres da mesma forma que se preocupam com seus pets! Assim todos serão felizes!

Sandro Muniz

 

ps, este é o comentário de um internauta sobre um dos estudos, veja o pensamento errado:

 

“Pássaros voam e pousam nos lugares mais inacessíveis; a possibilidade de ser pegos por um gato é mínima, assim como o impacto sobre a espécie. Aves de rapina com certeza representam um perigo muito maior para essas espécies. As notícias de jornal no Reino Unido são cíclicas, sempre as mesmas. Nesse caso, parece um lobby velado anti-felinos, baseado em suposições. Quanto ao toque de recolher para gatos, é uma ótima idéia, pois a probabilidade de se meterem em encrencas é maior à noite”

 

 

http://www.naturezaeconservacao.eco.br/2017/08/caes-levaram-extincao-11-especies-de.html

 

http://m.folha.uol.com.br/ciencia/2015/08/1666509-donos-nao-tem-ideia-de-quantos-bichos-seus-gatos-matam-dizem-estudos.shtml

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × três =