Tempo de leitura:2 minutos

 

 

PROJETO DE CONSERVAÇÃO DE LONTRAS USA EMBARCAÇÃO SEM CONSUMO DE POLUENTES
Tecno_Barco-Solar-Inteiro2

© UFSC

Silencioso e sem gastar uma gota de combustível ou emitir poluentes, um barco catamarã de alumínio capaz de levar até 16 pessoas vai navegar na lagoa do Peri, em Florianópolis, Santa Catarina, aproveitando a energia do Sol. Módulos solares fotovoltaicos fazem o papel de cobertura do barco e ao mesmo tempo carregam as oito baterias e demais equipamentos que fazem funcionar quatro motores elétricos instalados na popa da embarcação. O projeto do barco é do Grupo de Pesquisa Estratégica em Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), sob a coordenação do professor Ricardo Rüther. “Tivemos um projeto do CNPq [Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico] no valor de R$ 100 mil em 2010 para o projeto do barco solar. Compramos o material e fizemos a integração”, diz Rüther. “Depois realizamos os testes e a homologação.” O projeto também teve a colaboração do Instituto Ekko Brasil, uma organização não governamental que, por meio do Projeto Lontra, que tem patrocínio da Petrobras, vai utilizar a embarcação na lagoa Peri, em Florianópolis, para pesquisas com lontras e educação ambiental nesta reserva da mata atlântica onde estão proibidos veículos com motor a combustão. “As lontras são animais muito tímidos e reservados. É extremamente importante que a aproximação possa ser feita sem barulho, o que poderia estressar o animal e prejudicar todo o processo de pesquisa”, explica Oldemar Carvalho Júnior, gerente de projetos e pesquisa do Instituto Ekko.

Pesquisa Fapesp

Pocket